Seja bem-vindo!

Coronel Fabriciano, 02 de março de 2024

Siga nossas Redes Sociais

Faleceu na diocese de Xingu-Altamira (PA), o arcebispo emérito de Mariana (MG), dom Geraldo Lyrio Rocha
26/07 Notícias da Igreja
Compartilhar

A diocese de Xingu-Altamira (PA) comunicou na madrugada desta quinta-feira, 26 de julho, o falecimento do arcebispo emérito de Mariana (MG), dom Geraldo Lyrio Rocha. Ele viajou à Xingu-Altamira no último domingo, 23 de julho, para orientar o retiro espiritual dos padres da diocese. Contudo, sofreu uma queda, fraturou o fêmur e precisou ser hospitalizado. Às 00h15, desta quinta-feira, em função de uma parada cardiorespiratória, faleceu santamente”, disse o comunicado da diocese de Xingu-Altamira.

O velório teve início às 6h, na catedral de Altamira (PA), desta quinta-feira. Às 8h será celebrada uma missa de corpo presente e, então, o corpo será transladado para a cidade de Vitória (ES). Ainda não há  informações sobre o velório e o sepultamento, que deverão ocorrer na arquidiocese de Mariana (ES). A CNBB enviou uma nota de condolências.

Trajetória episcopal

Dom Geraldo Lyrio Rocha foi nomeado arcebispo metropolitano de Mariana, pelo Papa Bento XVI, aos 11 de abril de 2007, tendo tomado posse da Arquidiocese aos 23 de junho de 2007. Adotou como lema episcopal: “Opus Fac Evangelistae” – Faze a obra de um evangelista.

A trajetória episcopal de dom Geraldo – nascido em 14 de março de 1942, em Fundão (ES) – começou na arquidiocese de Vitória (ES), onde foi bispo auxiliar (1984-1990). Também foi bispo de Colatina (ES), de 1990 a 2002, e arcebispo de Vitória da Conquista (BA), entre 2002 e 2007. Atua em Mariana desde 2007.

Além da presidência da CNBB (2007 a 2011), dom Geraldo foi responsável pela Liturgia, membro do Conselho Econômico e do Conselho Permanente. Atualmente, fez parte da Comissão Episcopal para a Tradução dos Textos Litúrgicos (Cetel) e da Comissão Especial para a Causa dos Santos.

No Conselho Episcopal Latino Americano (Celam), foi membro do Departamento de Liturgia em duas ocasiões (1987-1991 e 1995-1999) e presidente deste mesmo organismo, entre 1999 e 2003. Foi segundo vice-presidente do conselho e delegado da CNBB junto ao colegiado latino-americano (2011-2015).

Também foi delegado da CNBB à Conferência de Santo Domingo (1992); membro ex officio da Conferência de Aparecida (2007). Dom Geraldo ainda foi eleito pela CNBB para os Sínodos: para a América (1997), sobre a Eucaristia (2005), sobre a Palavra de Deus (2008) e sobre a Nova Evangelização (2012). Foi membro da Pontifícia Comissão para a América Latina (2009-2014).

O pedido de renúncia de dom Geraldo foi aceito pelo papa Francisco nesta quarta-feira, 25 de abril de 2018, de acordo o Código de Direito Canônico, que determina o pedido após o prelado completar 75 anos. Em sua emeritude, dom Geraldo continuou contribuindo e participando ativamente da vida da CNBB e da Igreja.

Na última Assembleia Geral da CNBB, a 60ª, realizada em abril deste ano, dom Geraldo fez uma memória das sessenta edições da Assembleias da CNBB. Em suas palavras,  as assembleias têm uma longa história marcada pelo clima de ação de graças. “Nesses anos, mudou a fisionomia da conferência, o modo de tratar as questões, os meios, que foram aperfeiçoados e facilitam o trabalho, fala dom Geraldo. “[Mudaram] coisas acidentais. E o que permanece: o essencial. Há uma linha condutora que marca todas as assembleias, e que se chama comunhão eclesial”, disse.

Dom Geraldo foi eleito pelos bispos do Brasil, na 60ª AG CNBB, junto a outros quatro bispos, para representar o episcopado do país no Sínodo sobre Sinodalidade, em outubro, no Vaticano.

Nota de Pesar pelo falecimento de
Dom Geraldo Lyrio Rocha 


Estimado irmão, Dom Airton José dos Santos,

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) une-se em solidariedade à arquidiocese de Mariana (MG) e aos familiares por ocasião do falecimento de Dom Geraldo Lyrio Rocha, arcebispo emérito desta estimada Igreja Particular, nesta quinta-feira, 26 de maio, em Altamira (PA), simbolicamente no dia em que a Igreja celebra a memória de São Joaquim e Ana, pais de Maria e avós de Jesus.

Podemos afirmar carinhosamente que Dom Geraldo Lyrio Rocha, neste tempo de sua emeritude, foi um avô de nossa fé e nos educou amorosamente ao seguimento a Jesus Cristo e à Igreja. Damos graças a Deus pela doação deste irmão aos inúmeros serviços prestados à CNBB, ao episcopado do Brasil e do mundo. 

Dom Geraldo Lyrio foi um homem que trabalhou pelo Reino de Deus com total dedicação, zelo e amor, até o último suspiro. Somos imensamente gratos pelo serviço prestado pelo prelado à Igreja no Brasil e às dioceses às quais serviu como zeloso pastor.

Cantamos a Deus,  a misercórdia do Senhor que se manifesta também neste momento de sua Páscoa. Rogamos a Deus que conforte os corações de amigos e familiares e dê ao nosso irmão o descanso eterno. 

Em Cristo, 

Dom Jaime Spengler 
Arcebispo de Porto Alegre (RS)
Presidente da CNBB 

Dom João Justino de Medeiros Silva 
Arcebispo de Goiânia (GO)
Primeiro Vice-presidente da CNBB 

Dom Paulo Jackson Nóbrega de Sousa 
Bispo de Garanhuns (PE)
Segundo Vice-presidente da CNBB 

Dom Ricardo Hoepers 
Bispo auxiliar de Brasília (DF)
Secretário-geral da CNBB 

CNBB